A Moça da Janela

Belorizontina de nascença. Paulistana de circunstâncias. Nômade, na essência. Palhares de pai. Fernandes de mãe. Thaís de comum acordo. Jornalista por opção, escritora por paixão. Viva, por isso, incansável. Às vezes nem tanto. Sou fútil. Sensível. Irremediável. Além das coisas todas, sou.